sexta-feira, 22 de junho de 2018

PUC-SP parabeniza a Profa. Regina Maluf pelo prêmio IAAP

Standard

Professora recebe prêmio internacional na área de Psicologia

Cerimônia de entrega será realizada em junho, no Canadá. 
Publicado originalmente em: http://j.pucsp.br/noticia/professora-recebe-premio-internacional-na-area-de-psicologia
A professora Maria Regina Maluf (Psicologia) foi escolhida pela International Association of Applied Psychology IAAP para receber o Prêmio “2018 IAAP Distinguished Professional Contributions Award”, que reconhece profissionais que tenham feito contribuições significativas para o avanço internacional da prática da Psicologia. A docente receberá a premiação durante a Cerimônia de Abertura do 29º Congresso Internacional de Psicologia Aplicada (ICAP), que será realizado em Montreal (Canadá), de 26 a 30/6. Durante o evento, será apresentada uma descrição de suas contribuições à Psicologia Aplicada e a professora ministrará uma conferência com o tema “Internationalization and training of psychologists: a global perspective”. “Me sinto muito feliz por receber esse reconhecimento e, sobretudo, sou muito grata aos grandes mestres da Psicologia com os quais me deparei no Brasil e fora do país, que me ensinaram ciência e valores humanos; agradeço também aos meus estudantes que se destacaram na busca honesta e dedicada à sua formação e hoje atuam com competência e compromisso social. Penso que esses antigos alunos acreditam, como eu, que oferecer ensino de qualidade e fundamentado em evidências de pesquisa é o que de melhor podem fazer pelas novas gerações. Cabe ressaltar que, para mim, um Prêmio Internacional coloca em evidência a nossa humanidade, que embora compartilhada através de tantas e tão diferentes culturas e condições de vida, nos unifica em direitos e em deveres sem dúvida universais”.
A professora também fez um agradecimento especial às universidades que marcaram sua trajetória profissional. “Esse reconhecimento me leva também a renovar o compromisso que sempre tive com as duas grandes instituições brasileiras nas quais trabalhei e ainda atuo: a USP e a PUC-SP. Ambas são entidades de formação e de trabalho dedicadas a produzir bem-estar para a população brasileira. Por meio delas encontrei colegas docentes e pesquisadores aos quais igualmente agradeço por terem dividido comigo seu conhecimento científico e seus valores humanos”, acrescentou.

A IAAP e o prêmio Distinguished Professional Contributions Award
A International Association of Applied Psychology é a mais antiga associação internacional de psicólogos, fundada em 1920. Atualmente, ela conta com cerca de 1.500 membros de mais de 80 países. Em 1982, a associação criou o prêmio Distinguished Professional Contributions Award para reconhecer contribuições significativas para o avanço internacional da prática da Psicologia. A premiação é concedida a candidatos indicados por seus colegas por terem feito contribuições no campo da Psicologia Aplicada em mais de um país.

Sobre a professora
A professora Maria Regina Maluf é formada em Psicologia pela Universidade Católica de Louvain e em Pedagogia pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. Começou a trabalhar como docente e pesquisadora na PUC-SP em 1973, a convite do professor Joel Martins, logo após a conclusão de seu doutorado em Psicologia na Universidade Católica de Louvain, Bélgica. Foi professora visitante na University of California, Los Angeles (UCLA/ USA) e no Institut National de la Recherche Scientifique (INRP) in Paris (France). Maria Regina Maluf é também professora aposentada da Universidade de São Paulo. 
Seus principais temas de pesquisa são: a formação do psicólogo para o trabalho em educação; a alfabetização; o desenvolvimento sociocognitivo nos primeiros anos de vida. É líder do Grupo de Pesquisa inscrito no Diretório de Pesquisa do CNPq como “ Escolarização Inicial e Desenvolvimento Psicológico”. Maria Regina Maluf é membro eleito e vice-presidente da Academia Paulista de Psicologia (Cadeira n. 28). Desde 2002, é membro da diretoria da IAAP. A docente participa ativamente de atividades promovidas pela International Union of Psychological Societies IUPsyS e, atualmente, também colabora com a Comissão Brasileira que está preparando o Congresso Internacional de Psicologia, da IUPsyS, que se realizará no Rio de Janeiro em 2024.
Foi presidente da Sociedade Interamericana de Psicologia, SIP (2011-2013). A professora é colaboradora ativa na FIAP por meio dos Congressos Ibero-americanos de Psicologia. No Brasil, colaborou ativamente e foi membro da diretoria da ANPED e da ANPEPP. É membro da SBP. Desde o início de sua carreira, trabalhou como professora e pesquisadora no campo da Psicologia da Educação e do Desenvolvimento. Tem grande interesse e comprometimento com a internacionalização do conhecimento em Psicologia e participa ativamente, como convidada, de simpósios e colóquios sobre o tema, em diferentes países. 
Colabora como parecerista de periódicos científicos em português, espanhol, francês, inglês e na avaliação de projetos de pesquisa dentro e fora do país.Tem mais de 70 artigos publicados, 40 livros/capítulos de livros; orientou 45 teses de doutorado.

Sociedade Brasileira de Psicologia parabeniza a Profa. Regina Maluf pelo prêmio IAAP

Standard

A SBP parabeniza a Profa. Dra. Maria Regina Maluf pela indicação ao prêmio da IAAP

2018 IAAP Distinguished Professional Contributions Award

publicado originalmente em:http://www.sbponline.org.br/2018/04/a-sbp-parabeniza-a-profa-dra-maria-regina-maluf-pela-indicacao-ao-premio-da-iaap
A Profa. Dra. Maria Regina Maluf, associada plena da SBP, atual professora Titular da PUCSP e professora Associada aposentada do IP/USP, foi escolhida para receber o 2018 IAAP Distinguished Professional Contributions Award.
Esse Prêmio é conferido como reconhecimento a um indivíduo que desenvolveu, refinou e implementou práticas, procedimentos e métodos que tiveram impacto internacional demonstrável sobre a prática da Psicologia ou sobre políticas de intervenção em mais de um País.
É concedido a cada 4 anos pela International Association of Applied Psychology e será entregue durante a Cerimônia de Abertura do 29th International Congress of Applied Psychology (ICAP 2018), às 8:30 hs do dia 26 de junho de 2018, no Palais des Congrès (Centro de Convenções de Montreal), em Montreal, Québec, Canada.
Como recebedora do Prêmio ela foi convidada a apresentar seu trabalho sob a forma de uma conferência e o tema escolhido por ela foi Internationalization and training of psychologists: a global perspective. A International Association of Applied Psychology (IAAP) é a mais antiga associação internacional de psicólogos, fundada em 1920. Segundo sua Constituição, tem como missão promover a ciência e a prática da psicologia aplicada e facilitar a interação e comunicação entre os psicólogos do mundo todo.
A Profa. Maria Regina Maluf falou sobre essa indicação:
“Eu me sinto muito feliz por receber esse Reconhecimento. E sobretudo muito agradecida: aos grandes Mestres da Psicologia com os quais me deparei no Brasil e fora do País que me ensinaram ciência e valores humanos; agradecida aos meus estudantes que se destacaram na busca honesta e dedicada à sua formação e hoje atuam com competência e compromisso social. Penso que esses antigos alunos acreditam como eu que oferecer ensino de qualidade e fundamentado em evidências de pesquisa é o que de melhor podem fazer pelas novas gerações. Esse Reconhecimento me leva também a renovar o compromisso que sempre tive com as duas grandes instituições brasileiras nas quais trabalhei e ainda atuo, a Universidade de São Paulo e a Universidade Católica de São Paulo; ambas são entidades de formação e de trabalho dedicadas a produzir bem-estar para a população brasileira. Por meio delas encontrei colegas docentes e pesquisadores aos quais igualmente agradeço por terem dividido comigo seu conhecimento científico e seus valores humanos. Por fim, cabe ressaltar que, para mim, um Prêmio Internacional coloca em evidência a nossa humanidade, que embora compartilhada através de tantas e tão diferentes culturas e condições de vida, nos unifica em direitos e em deveres sem dúvida universais.”

segunda-feira, 26 de outubro de 2015

sábado, 5 de setembro de 2015

quinta-feira, 6 de agosto de 2015

45 Anos do Programa de Pós-Graduação em Psicologia da Educação da PUCSP

Standard

45 Anos do Programa de Pós-Graduação em Psicologia da Educação (PED): Contribuições e Perspectivas para Questões Educacionais

22 e 23 de setembro de 2014 - PUCSP

Mesa Redonda: Trajetórias de um Programa em Movimento: marcos e marcas

Apresentação de Maria Regina Maluf: Os inícios do Doutorado no PED


Um Curso de Doutorado? Por quê? Para que? A ciência organizada concede o grau acadêmico de doutor por meio de Instituições Acadêmicas credenciadas para certificar quem preencheu requisitos que qualificam para desenvolver investigações num determinado campo científico. Oferecer cursos organizados com esse fim, aos quais todos/as podem ter acesso desde que atendam os critérios previamente anunciados e divulgados, é índice de maturidade dos sistemas educacionais nas sociedades contemporâneas.

As origens do nosso doutorado encontram-se na Lei de Diretrizes e Bases da Educação Brasileira (LDB) que entrou em vigor em 1961, incluindo formalmente os cursos de pós-graduação como parte integrante da estrutura da educação brasileira. A formalização dos cursos por meio de legislação específica deu-se por meio do Parecer CFE no. 977/65 aprovado em 3/12/1965. Assinado por figuras proeminentes da época A. Almeida Júnior, Presidente da Comissão de Educação Superior; Clóvis Salgado, José Barreto Filho, Maurício Rocha e Silva, Durmeval Trigueiro, Alceu Amoroso Lima, Anísio Teixeira, Valnir Chagas e Rubens Maciel, teve Newton Sucupira como relator, que hoje está sendo homenageado pela CAPES pela Plataforma Sucupira de informações sobre a pós-graduação.

Como explica o professor Joel Martins (1920-1993) – o idealizador da Pós-Graduação da PUCSP e de nosso Programa, do qual foi criador e coordenador- , quando nosso Programa foi criado a Portaria 77/69, que determinou as normas de credenciamento dos Programas de Pós-Graduação no Brasil, ainda não havia sido publicada, mas havia o parecer 977/65 e sobre essa base teve início o “Programa de Pós-Graduação em Psicologia da Educação” da PUCSP, juntamente com os de  Teoria Literária e a Linguística Aplicada ao Ensino de Línguas. Era o ano de 1969, e os Programas eram todos de Mestrado, visto como etapa preliminar na obtenção do grau de doutor, embora não considerada como condição indispensável. Somente com o amadurecimento paulatino dos Cursos de mestrado começaram a ser criados no Brasil os Cursos de Doutorado, que de acordo com o Parecer “têm por fim proporcionar formação científica ou cultural ampla e aprofundada, desenvolvendo a capacidade de pesquisa e poder criador nos diferentes ramos do saber”. Como o Mestrado, o Doutorado em Psicologia da Educação da PUCSP foi pioneiro, ocorrendo sua criação em 1982.

Até essa segunda etapa, nosso Programa era designado como Programa de Pós-Graduação em Psicologia da Educação. Mais tarde, e depois de muitos debates que envolveram discussões de áreas no Setor de Pós-Graduação da PUCSP, optou-se por designa-lo como Programa de Pós-Graduação em Educação (Psicologia da Educação).

Na área de conhecimento da Psicologia da Educação as discussões a respeito das relações entre a Psicologia e a Educação nunca foram consensuais, nem sabemos se poderiam chegar a ser. Como “Programa em Movimento”, título escolhido para esta Mostra, e, em nosso entender, em Movimento têm que estar sempre a pesquisa, a elaboração teórica e a prática, essa é uma questão que continua a exigir nosso estudo, reflexão e debate. Cabe debater e fazer nossas escolhas: Como se relacionam a Psicologia e a Educação? Que Psicologia é essa que fazemos? A que Educação nos referimos? Com que nível do sistema educacional nos preocupamos, considerando desde as creches até os adultos do ensino superior e os excluídos do sistema educacional regular? Qual a relevância de nossas teses teóricas para as práticas educacionais que criamos, mudamos ou reformulamos? Para onde vamos nestes difíceis caminhos da educação brasileira?

O Curso de Doutorado recebe interessados em Psicologia da Educação que de alguma forma já experimentaram a pesquisa, o trabalho acadêmico, o prazer de pesquisar e de estudar. É com a dedicação de todos que podemos multiplicar profissionais e pesquisadores competentes e preparados para dar sua contribuição efetiva para a educação nacional.